A Cacimba - Zé da Luz

A Cacimba - Zé da Luz

Tá vendo aquela cacimba
Lá na beira do riacho,
Em riba da ribanceira,
Que fica assim pru debaixo
De um pé de tamarineira?

Pois um magote de moça
Quase toda manhanzinha,
Forma assim aquela tuia,
Na beira da cacimbinha
Pra tomar banho de cuia.

Eu não sei pru que razão,
As águas dessa nascente,
As águas que ali se vê,
Tem um gosto diferente
Das cacimbas de beber...

As águas da cacimbinha
Tem um gosto mais mió.
Nem salgada, nem insossa...
Tem um gostinho do suó
Do suvaco dessas moça...

Quando eu vejo essa cacimba,
Que espio a minha cara
E a cara torno a espiá,
Naquelas águas claras,
Pego logo a desejá...

... Desejo, pra que negar?
Desejo ser um caçote,
Com dois óio desse tamanho
Pra ver aquele magote
De moça tomando banho!

Nenhum comentário