Saudade

Saudade

Agonia esta de saudade
Lembra-me, hoje, a flor
Que plenamente deixou
Pingos de admirabilidade!

É ogiva que no foguete
Carrega amor! Oh! Volta aqui;
Deixa apreciar, isto que o fim,
Devorou como um banquete.

Ai! Rio, olho o teto e observo
Nos caibros teu sorriso seguido
De tua voz; Venço escondido
Meu encéfalo, mas conservo

Por motivo, que não sei, labios,
molhados, lisos cabelos teus...
E melo esse amor neste meu
Torax velho! - Assobios!

Ouço assobios! Os mesmo
Que ouço quando passa você!
Porém esta é o proceder
Filha da saudade! - Até ateismo

Deixa de ser quando encontra
Esta linda citada - Agarro-a,
Cheiro-a, amo-a, caso-a!
Haha! - Tu, leitor, és contra?

Eu (poeta) casei com a saudade!
Mas esta é tola! Mulher miseravel!
Faz-me chorar a noite! Inevitavel
Momentos rio e choro! Ai realidade!




Nenhum comentário