Versos Sangrentos


Versos Sangrentos

Na rua havia gritos,
Em casa havia choro;
No mais intimo do ser havia fogo.

Havia algo nas pessoas,
Havia tudo nelas;
Por vezes, não havia nada.

Havia brotado o rancor,
Havia uma dor;
Persistente, permanente.

Havia maldade,
Havia ambição;
Um sorriso de emoção.

Havia superioridade ilusória,
Havia orgulho e vaidade.
Havia rumores, desamores, desumanos.

Nas pessoas havia um coração,
Havia uma alma,
Havia sonhos, planos e
ideais,
Mas nunca houve sonhos,
Se houveram eles se perderam
Numa mera escuridão.

Só houve desejos,
desordem, desvios e desapegos.

Não houve maldição,
Houve erros,
Houve fatos, desfatos.
Houve perdição,
Houve inquietação;
Nunca houve despreocupação.

As pessoas se perderam,
Fugiram do mundo
De si mesmas, sumiram,
Desistiram, Fracassaram,
Cairão, não levantarão.

Outras se transformaram
Num ser que não é humano
Um ser impiedoso, desumano.


(Eduarda D.S)


0 comentários: