Poema - Dom Quixote depressivo - Danilo Soares

Poema - Dom Quixote depressivo - Danilo Soares

Triste partes no cérebro do poeta,
Sangue podre e completamente
Duro, e criptografias toda concreta
Num peito, e símbolos na mente
Igual o simbolista versador negro!
Chora; pois é subjugado por erros
Que restou outrora! Ah! Meu integro
Mundo? Vi passando no seu enterro.
Não é depressão! Pois esta deve 
Sofrer mais para saber a verdade
Que é a melancolia! Vejo neve!
Vejo neve! Vede agora no cérebro!
- Talvez seja eu o louco de crueldade;
Aquele que anda num cavalo negro!
Danilo Soares


Nenhum comentário