Nina Simone - Pianista, rainha do jazz

Nina Simone - Pianista, rainha do jazz

                            

Imagem relacionada


Nina Simone


Nina Simone, nome artístico de Eunice Kathleen Waymon, nasceu na Carolina do norte, EUA, no dia 21 de fevereiro de 1933.
Filha de um marceneiro e de uma empregada doméstica e ministra metodista. Nina descobriu, logo cedo, seu talento para a música, no coral e no piano da igreja que frequentava com a família.

Foi em 1939, com apenas seis anos de idade que, ela começou a estudar piano, e aos dez fez seu primeiro recital na biblioteca da cidade. Antes da apresentação, seus pais foram retirados da primeira fila para dar lugar a pessoas brancas. Episódio esse que, marcou sua vida e dai nasceu seu comprometimento com a luta pelos direitos civis dos negros.

Em 1950, Nina saiu da Carolina do Norte para continuar seus estudos de piano clássico em Nova Iorque, na Juilliard School. Quatro anos depois, mudou-se com a família para a Filadélfia.
Conseguiu um emprego como pianista num bar, em Atlantic City. Época em que adotou o nome de Nina Simone, passando a fazer sucesso tanto como pianista quanto como cantora. Já que o dono do bar insistiu para que Nina cantasse, e ela cedeu cantando jazz, blues e música clássica.
Nesse mesmo ano, prestou exames para uma bolsa, mas foi rejeitada pela cor de sua pele, e não por falta de talento.

Em 1964, ela foi contratada pela Philips. No álbum "Nina Simone in Concert", pela primeira vez se referiu à desigualdade social de seu pais. A partir dai, sua mensagem sobre os direitos civis passou a ser constante em seu repertório. Em 1965, gravou a canção "Strange Fruit", de Billie Holiday, uma canção sobre o linchamento de homens negros no sul. Em 1966, Nina escreveu "Four Women", uma canção sobre quatro estereótipos diferentes de mulheres afro-americanas.


                              




Em 1969, Nina Simone decidiu deixar os Estados Unidos, por estar cansada de ser avaliada (julgada) pela cor de sua pele, e iniciou um longo roteiro. Esteve em Bárbaros, Libéria, Holanda, Tunísia e na França, onde permaneceu durante 10 anos. Também esteve duas vezes no Brasil, em 1985, para um festival de jazz.
Ela faleceu aos 70 anos, em decorrência do câncer de mama, em Carry-le-Rouet, França, no dia 21 de abril de 2
003.

Ain't Got No/ I got Life, canção gravada por Nina em 1968. Foi divulgada em 2015, três dias após um tiroteio em Charleston, na Carolina do Sul, em que nove negros foram assassinados na igreja por um jovem.



Nenhum comentário