Diversas maneiras de amar - Poema - Danilo Soares

Diversas maneiras de amar - Poema - Danilo Soares

Não ama só lábios
O Homem matriz!
Vê atentamente cintilações
No escuro olhar da amada,
Encontra versos românticos 
Na galáxia de fios de cabelos dela.
A forma de amar então
Cada dia se multiplica
Como a água salgada!
E ama Beijando
Cheirando
E sentindo
A adrenalina de sentimentos
Queimando de perigo como
A terra que sem Júpiter
A qualquer momento
Poderá sofrer ataques.
Ama desesperadamente
Como cai rapidamente
A chuva em Rio Tinto.
E o amor queimando
No coração como uma droga
O faz ainda mais amar
De maneira saborosa igual
Jogar o corpo quente nas águas
Mais encantadas de Recife.
Romântico? Não!
ROMÂNTICO
Acima de tudo é um louco!
Somos apenas cegos que enxergam,
Não obstante, preferimos ser!
Para continuar a amar
Sem se importar com harmonia.
Podemos amar
gritando
Chorando
Rindo
No chão vendo o rosto Esbelto
Da pessoa
E na biblioteca onde escondido
Entre a pilha de livros
rola automaticamente
Subindo a temperatura
E fazendo do órgão
que bombeia sangue
Um verdadeiro instrumento
De barulho e um palco
De danças
Portuguesas.
E queimamos tudo porque há
Diversas maneiras de amar.

Danilo Soares

Nenhum comentário