Procissão das almas - Lenda popular

Uma senhora morava sozinha. Todas noites a mesma olhava atentamente pela janela todo o movimento da rua. Costume comum no interior. Em um destes dias escuros observou um caso estranho na cidade. Era uma procissão, porém a inocente velha percebeu que o evento não era um acompanhamento normal.
 Havia pessoas vestidas de branco com longas roupas. Cerrando os olhos a mulher ainda viu todos segurando velas acesas. Eram almas vagando a cidade.
 Elas escondiam seus rostos, faziam barulhos leves de correntes sendo arrastadas e de um ruído ensurdecedor. Assim uma mulher estranha passou próximo à janela e pediu para a senhora guardar uma vela entregando-a em sua mão e avisando que no dia seguinte iria pegá-la de volta.
Com o horrível acontecido ela guardou a vela e foi dormir. No outro dia foi ver o objeto guardado e não o mais encontrou. Diante seus olhos só havia 1 osso. Assustada, ela começou a orar o dia por inteiro.  Se lembrava das palavras da alma dizendo que iria voltar e isso só aumentava seu medo.
Quando chegou a noite a senhora estava na janela prestes a devolver o osso. A procissão prosseguia. De repente em sua frente estava a mulher olhando fixamente em seus olhos! E assim disse: Que isso lhe sirva de lição, pois a procissão das almas não é para ser vista por quem é vivo.

Lenda popular de: Marianas - Minas Gerais.
Narrado por: Danilo Soares.

0 comentários: