RESENHA - Com Amor, Anthony

RESENHA - Com Amor, Anthony

Lisa Genova conseguiu fazer com que todas as suas obras se tornassem um Best Seller em diversos lugares do mundo. Tendo seus livros traduzidos para mais de 30 línguas, acabou se tornando uma escritora de sucesso. Mas assim como aconteceu com J.K Rolling, e diversos outros autores, Lisa Genova também foi rejeitada por várias editoras e agentes literários. Chegaram a dizer para ela, que ninguém nunca se interessava em ler histórias com técnicas médicas e de alguém que nunca escreveu antes. Com todo mundo a rejeitando, ela decidiu publicar por si só e vender, até que viram seu potencial e publicaram sua história. Para Sempre Alice foi seu primeiro trabalho que inclusive foi adaptado fielmente para o cinema. Em todos os seus livros, Alice trata de algum transtorno neurológioco, já que é sua principal área de conhecimento e trabalho. Agora, em Com Amor Anthony, Alice nos apresenta um transtorno muito conhecido e bem delicado, que é o autismo. Porém a autora explora isso de uma maneira bem diferente do que faz com seus dois livros anteriores, Para Sempre Alice e Nunca Mais Rachel. Como encontramos na contra-capa, Anthony já está morto, morreu ainda criança e por isso dessa vez o transtorno não é descrito diretamente por ele, e sim através das pessoas que o cercavam.

A história se concentra em duas mulheres, Beth e Olívia, que moram na incrível ilha de Nantucket e têm seus problemas com a vida. Beth passa a história inteira tentando resolver seu casamento, após receber uma carta da amante de seu marido e Olívia passa a história tentando entender a morte e vida do seu filho, se perguntando e perguntando a Deus qual era o motivo dele ter existido, e a história do livro se concentra nessa tentativa de obter essa resposta, que após Beth voltar a escrever começa a criar uma história que é EXATAMENTE a história de vida do Anthony, mas nunca consegue terminar o livro pelo motivo de não saber qual era o motivo desse personagem ter existido.

Beth e Olívia não se conhecem, mas buscam a mesma resposta. A minha crítica ao livro, é de (Sem spoilers) a história de Beth ser exatamente a vida do Anthony, conforme a mãe dele descrevia para nós através de um diário. Todas as vezes em que eu lia o que Beth escrevia, eu achava um absurdo e não acreditava que Genova poderia fazer isso, até que no final ela coloca uma saída para isso, que eu não curti muito, mas foi válida.

"Temos comprimidos para dores de cabeça, temos antidepressivos para a tristeza e temos Deus para os fiéis, mas não temos nada para o autismo."

Apesar de minha nota ser 3,5 para esse livro, eu o amei demais! Lisa Genova consegue entrar em assuntos delicados para a mente daqueles que estão à beira do desespero por uma resposta.  Em cada capítulo vemos bastante de seu trabalho na vida real, e essa mistura funciona tão bem que tenho certeza que esse livro, assim como os demais da autora, ajudará à muitas pessoas que não somente buscam uma resposta sobre a vida de entes queridos já falecidos, mas como também do autismo. Quando Beth escreve seu livro, ela descreve um autismo que Olívia não entendia, e Olívia 'vivia' um autismo que Beth não entendia, mas Lisa Genova junta as duas coisas e formam um alívio para aqueles que tem que lidar com crianças com esse transtorno.



Por enquanto é só galera, até mais!
---------------------------------------------------------

Título: Com Amor, Anthony (Love Anthony)
Autor: Lisa Genova
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2015
Páginas: 304

Nenhum comentário