O Mamanguapense Carlos Dias Fernandes

O Mamanguapense Carlos Dias Fernandes

Nasceu em 20.09.1874 na cidade de Mamanguape-PB. Foi jornalista, pedagogo, poeta, romancista e claramente fez parte do movimento Simbolista da literatura (nacional) brasileira (O que o fez conhecer e trocar pensamentos com Cruz e Souza). O escritor era completamente defensor dos animais; publicou diversos artigos sobre o tema o que revela que era plenamente vegetariano.  


(Casa antiga do poeta. Imagem da internet.)

“Através do exercício da medicina do seu pai somado ao trabalho da sua mãe foi que Dias Fernandes teve seus primeiros investimentos educacionais. Quando o intelectual deixou a cidade de Mamanguape, aos 16 anos, para estudar farmácia no Recife, recebeu ajuda também de outro parente, um tio avô, que custeou seus estudos até o falecimento. Sobre o episódio conta Martins (1976, p. 18):

Em Recife ele foi acolhido pela sua tia Francisquinha, casada com o inglês William John Arpres. Um ano depois voltou a Mamanguape “com as suas fumaças de poeta. E conversava literatura com Castro Pinto e Rodrigues de Carvalho”. Retornando ao Recife onde “tinha uma vida contestável, pois o magnânimo
José Adalfo de Oliveira Lima (irmão do avô Lima) lhe dava a magnífica
mesada de 50 mil réis. Essa boa vida durou pouco apenas ano e meio, pois o
seu primeiro benfeitor morreu repentinamente, quando viajava pela Europa.

Após perder a ajuda do seu parente financiador, Carlos D. Fernandes continuou se apoiando em outros familiares para finalizar seus estudos. Ao deixar a capital pernambucana, prosseguiu para o Rio de Janeiro, chegando aos princípios de 1892. Nessa cidade, ficou hospedado no Flamengo, na casa de outra tia, Rosa Furtado do Nascimento, e teve que trabalhar em diversas atividades para se custear. Isso o levou, logo cedo, a ter ingressado em 
atribuições como a carreira militar, que se deu com a experiência da Revolta Armada, ao lado de Floriano Peixoto 33, e as escritas em jornais e revistas da época (PINTO, 1960; MARTINS, 1976).”, (Disponível em: ATUAÇÃO EDUCACIONAL DE CARLOS DIAS FERNANDES NA PARAHYBA DO NORTE (1913 - 1925): jornalismo, literatura e conferência

(Casa do poeta em hodierno. Obs: Com modificações. Imagem da internet. Mamanguape-pb)

O formidável escritor Carlos Dias ainda não tem, em sua homenagem, um memorial ou coisa do tipo na cidade Mamanguape — Isto é um dos motivos que deixa os moradores da região zangado.

Leia mais sobre o mesmo: Carlos Dias Fernandes - O grande poeta

Nenhum comentário