A história de Carlos Dias Fernandes em versos

A história de Carlos Dias Fernandes em versos


Vou começar o cordel
Perguntando a tu, leitor;
Conheces Carlos Fernandes?
O que foi da Arte doutor
E que fez uns horizontes
Na nossa literatura
Deixando jornais na altura
E livros ficarem grandes?

Ele nasceu em Mamanguape,
E Mudou-se ainda jovem
Para morar no Recife.
Leu bem muito e fez viagem.
Nos pratos tirava o bife.
Sendo brilhante com jeito,
Foi escritor, formou em direito,
Foi jornalista de "grife".

Bravo que era, foi diretor
Do jornalismo A União.
Com as matérias cresceu
A Arte na população.
A vida permaneceu
Brilhante e até conheceu
Caras que tem atenção.

Pois, Alguns grandes que teve
Um vasto contato, foi:
O intelectual Poeta
Cruz e Souza e inda depois
Mangabeira que completa
Vez seu livro prefaciou.
Também tinha um leitor 
Qu'era bem muito seu fã
De Noite e também manhã...
Sim! Castro (O governador).

Na poesia fez parte
Do evento naturalismo.
Foi o cara que com lirismo
Falou de: evolução da arte,
História do humano,
Dos seres que do oceano
Saíram e que são estudados
Por todos os dedicados.

Já com a dedicação
Foi pro Rio de Janeiro
Lançar mais uma obra fresca.
Daí com jeito verdadeiro
Com a Escola Pitoresca
(Seu novo livro didático)
Fez o país ser fantástico.

Sim, Melhorou nosso vale,
E Nosso estado e o país.
Porém em quarenta e dois
Nós perdemos o feliz
Escritor Mamanguapense!
Hoje temos cicatriz.

Danilo Soares







Nenhum comentário