Revolta Noturna - Danilo Soares

Revolta Noturna - Danilo Soares


Seria arrogante, falso e ignorante se contasse a vossa pessoa que a vida é uma fonte de belezas. Longe disso. Longe de qualquer outro adjetivo que defina o mundo como algo lindo.

Para começar definindo todo este planeta como feio, diria agora mesmo que nele ocorre todos os dias uma coisa chamada noite. E acho com toda sinceridade que esta parte escura do dia é algo horrível, sem graça, apavorante e não poético! Sem contar que traz, para grande parte de meus camaradas amados, um vasto vazio. 

Eu não odeio a noite para parecer um "cronista revoltadinho"… Fora disso. E também não tenho medo do escuro, é que o preto me lembra a porcaria da senhora negra e com seu brinquedinho de fazer crianças dormirem antes da hora. Sim! O preto é feio. Quando falam nesta cor eu lembro logo de morte. Enfim, como ia narrando: não sinto medo do escuro, mas também num vou negar que já quis o mundo com apenas a manhã. Assim não iria derramar pranto durante a madrugada, não iria escrever versos enquanto molho a droga do papel com lágrimas frias.  

A culpa é da noite. Até eu que não creio em demônios estou a achar que eles se fundiram em um único ser mal e agora é esta hora escura. Se reuniram e entraram no seguinte acordo: "Vamos ser os donos desta droga entediante! Vamos matar todos de desgraças, vamos deixar um vazio neles, vamos vê-los chorarem, isso vai ser elegante." É. Agora temos que aguentar! Depois dizem que os demônios são os próprios seres humanos. Que nada! O ser humano é apenas uma espécie que está em adaptação. Isto é, matando e morrendo. Já a verdadeira desgraça do mundo é a noite.

Nenhum comentário