Cintilação - Poema - Danilo Soares

Cintilação - Poema - Danilo Soares

Olhava a luz!
Achava linda!
Porém cegou-se
De tanto vê-la...
Pobre poeta!
Agora dita
As suas rimas
Para seu amigo
Passar p'ra folha.


Está estranho!
Cego, ele só anda...

Sem seu olhar
Que fixava
Os limites,
Está morto.

Ria vendo
Muitos risos...

Mas agora
Está morto.

Abismava
Vendo olhares...

Mas agora
Está morto.

Uma luz
Matou seu
Olhar que
O vivia.

Mais cuidado.





Danilo Soares


Nenhum comentário