Poema: 2018

Poema: 2018


2018, agora sim:
O sinônimo de amar é sofrer,

"Um bom lugar se constrói
Com humildade, é bom lembrar"

Não ouviram o Sabota!
Mas quem aqui ouve alguém?
Quem ouviu Antônio Abu?

A alegria agora é o Bojack
E o volume II da Divina Comédia
É no Brasil e Dante agora
Passeia calado no Sul.

Os dias no país estão como no texto
Congresso Internacional do Medo!
E agora, José? Como estás tu?

Há muitos Álvares de Azevedo:
Iludidos, saindo da realidade!
Mas caminho com o Belchior
Que pranteava luta, dor, verdades.

"Eu não estou interessado
Em nenhuma teoria
Em nenhuma fantasia"

Froid, o futuro terá cura sim, cara!
Mas aqui eles não leem nada
E há Bozo achando que o país
É circo e que Arte é palhaçada!

"Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera"
Não mesmo! E o gigante precisa ser
Assis e jogar machado na fera.

Mito? Não.

O herói disso aqui é o Cruz e Souza,
Inácio da Catingueira,
Machado de Assis e Luiz Gama!
E para lembrar: "Cota não é esmola",
Único fuzil é o caderno, Negro drama.

Danilo Soares

Nenhum comentário