Quarto solitário - Danilo Soares

Quarto solitário - Danilo Soares

Somente o quarto sabe
O que ocorreu de madrugada.

Sabe da última vez 
Que soltou a brutalidade
Sob as lembranças.

Sabe
Do sangue que mela
A navalha e da navalha
Que mela o pano.

Somente o quarto sabe
Do gemido que dás toda vez
Que entra no mesmo.

Ele sabe de tudo!
Desde teus sonhos,
Desde a pior vontade que tens. 

Sabe a desgraça de pessoa
Que estás a gostar.

O teu quarto... Te ama.
Hoje, por exemplo, vai te dar
Os ombros pela milésima vez.  



Danilo Soares

Nenhum comentário