Soneto a Melkenia - Danilo Soares

Soneto a Melkenia - Danilo Soares

Silêncio e sonido florestal,
Doce tal como maduras maçãs.
Firme, mas cética ante o bem e mal.
Mel que muito simpatiza as manhãs.

Seus cachos se comparam a floral,
E sua cor faz um ser ser mil fãs.
Seu riso está sempre em celestial
E carrega arte à autores e artesãs.

Desenhista gigante que engrandece
O seu talento e o talento do próximo.
— Também bela qual fonema do S. 

A mulher ela mui defende ao máximo,
Protege o amigo que vive sem ânimo
E mesmo sem ânimo, rir no stress.



Um comentário :