Uma aldeia no olhar - Poema Indígena - Danilo Soares

Uma aldeia no olhar - Poema Indígena - Danilo Soares

Uma aldeia no olhar,
Uma mata no interior,
Ancestralidade, voz,
Arco, flecha, atirador,
Sangue escorre veloz
Tipo água na mata,
Como cachoeiras
Bailando na natureza,
Como a força de tupã
Abençoando a manhã
Salvando os animais,
Trazendo ao verde a paz,

Uma aldeia no olhar,
No íntimo o kurumin
Não para de cantar,
Não para de rir,

Folha da jurema
Feita com jenipapo,

Traços vermelhos
Pintado com trato

Vamos à luta


- Danilo Soares

Foto: Ana Júlia

Nenhum comentário