Diante do Espelho

Diante do Espelho



   Lamento os erros, encontro-me em eterna despedida, 

  Despeço-me todo dia do drama de ser, mas ao amanhecer você entenderá que volto a cometer enganos, nem todos por você.
  Cada ferida aberta, cicatriza lentamente, agonia a mente.
  Gatilhos errados montam essa peça, se cada palavra proferida se tornar uma ferida, vai sobrar o que no final ? 

  Em desalinho comigo, procuro abrigo nos braços de minha pior inimiga, minha pior rival... 
 Vejo-a sempre insatisfeita, com o peito transbordando paixão, medrosa demais para voar, vivendo de passado para não se frustrar, vejo-a no espelho, sorriso no rosto, chovendo por dentro... 
 Vai usar guarda-chuva para não se molhar ?

Dani Santana 




2 comentários :