Ego - poema

Ego - poema

E esse ego, meu deus,
   hora destrói, 
hora constrói.
E esse ego que é minha capa,
Que não deixa ningúem me bater.
Sou incrível, o mais incrível deles,
Ninguém é qual a mim,
Olha onde cheguei,
Rio deles que fingem tanto,
Sou o sol e eles se gabam, 
Tendo a luz da lua,
Meu deus, olha lá ela se afirmando o que não é,
Olha lá ele tentando aprender o que já sei.
A gargalhada de mim sai tão original.
Paro? Não, rio mais.

Danilo Soares 
 
Eu, Força, Auto-Estima, Auto Libertação, Auto-Reflexão

Nenhum comentário