O Amigo Nietzche e Crespúculo do Próximo — Cristian Lima

O Amigo Nietzche e Crespúculo do Próximo — Cristian Lima


VOSSO AMOR AO PRÓXIMO, MEUS IRMÃOS, É VOSSO MAU AMOR POR SI MESMOS
— NIETZSCHE

NÃO HÁ NO MUNDO INDIVÍDUOS COM MAIS SORTE SENÃO OS QUE DETÊM APENAS UM ÚNICO AMIGO DE SANGUE. NA AURA PARVA DA SOCIEDADE, OS AMIGOS EM SI NÃO TÊM UM FÓRUM VERDADEIRO, JUSTO E IGUALITÁRIO. NO MUNDO SUCINTAMENTE, VIRTUAL AQUELES OS QUAIS SE ASSEMELHAM, AOS OLHOS, AGRADÁVEIS E BELOS, EXALANDO SUA SIMPATIA, SÃO OS MAIS SUSCETÍVEIS A DISSIMULAÇÕES, INTERESSES E PRAZER INDIVIDUAL. AMIGOS DE SANGUE E ALMA, NA PRESENÇA DO OUTRO, NÃO DETÊM POR COMPLETO PRAZER INDIVIDUAL, POIS SE TAL JÚBILO SE CONFRONTASSE COM O DESEJO DO OUTRO, ESTES SE SUSCITARIAM A SEGREGAÇÃO.

OS FEIOS APARENTADOS NÃO TEMEM EXPOR-SE AO MUNDO SEM AS SUAS MÁSCARAS E SÃO MELHORES AMIGOS, POSTO QUE SENDO DESAFETOS, AO MENOS TÊM POR VIRTUDE A HONESTIDADE. PARA NIETZSCHE, O AMIGO NÃO É MAIS NINGUÉM, E SIM A SUA PRÓPRIA FACE VISLUMBRADA EM UM ESPELHO FOSCO.


O EU E O MIM ESTÃO SEMPRE ENTABULANDO DIÁLOGOS VEEMENTES.
— NIETZSCHE

TODAS AS RELIGIÕES SÃO PROLE DA SOLIDÃO, POIS FOI-SE NECESSÁRIO A CRIAÇÃO DE UM AMIGO ETERNO E IMUTÁVEL PARA A PRAGA DE HAVER DE ACEITAR A MUDANÇA EM NOSSOS PRÓPRIOS AMIGOS NÃO NOS RECAIR COMO UM PESO DE MIL TONELADAS. CARECEMOS DE OUTRO EU PARA PARTILHAR A VIDAS, DA FORMA VEROSSÍMIL QUAL PROPORCIONA A REALIDADE: UMA AJUDA POR UMA AJUDA; E NUNCA AO AMOR AO PRÓXIMO, QUE É UM ATO DE MAU AMOR POR SI MESMO. NESTE ATO DESUMANO, PRODUZ-SE A FALSA NOÇÃO DA MORAL E DAS CONCEPÇÕES DE BEM E MAL. O BEM SEM OLHAR A QUEM. O AMIGO É VOCÊ MESMO, AFIRMA NIETZSCHE, E POR ISSO É TÃO DIFÍCIL PARA VOCÊ AMAR O OUTRO HOMEM, POIS AMAR OUTRO HOMEM SIGNIFICARIA AMAR A SI MESMO, E NÃO HÁ OUTROS HOMENS COMO VOCÊ NEM É O AMOR NÃO UMA VIRTUDE SEM VALOR PARA SE ENTREGÁ-LA DEBALDE A ALGUÉM.
ESTE É O CREPÚSCULO DO PRÓXIMO. NÃO SE DEVE MAIS AMAR O OUTRO COMO SE AMA A SI MESMO, POIS SE AMA SOMENTE A SI MESMO, E O AMIGO DEVE SER A NÓS MESMOS. SE, PORVENTURA, NÃO MAIS O SEJAM, AMIGOS SE CALAM ANTE AS DIFERENÇAS, MAS SE REGOZIJAM MAIS — SECRETAMENTE — PERANTE AS SEMELHANÇAS, POIS, ASSIM, AUXILIAM-SE MUTUAMENTE EM SEUS DESEJOS QUE LHE SÃO COMUNS. O QUE HÁ DE MAIS NATURAL ENTRE OS ESPÍRITOS LIVRES É TEREM UM DESEJO ÚNICO, E UM DESEJO ÚNICO É UM DESEJO LOUCO, POIS NINGUÉM MAIS O TEM. POR ISSO, OS ESPÍRITOS LIVRES PERDEM, PORQUE SÃO MENOS COOPERATIVOS QUE O NIILISTAS NEGATIVOS, OS MORALISTAS, OS QUE SOBREVIVEM PARA REPRIMIR O TÃO FAMOSO MAL. MAS OS AMIGOS NÃO EXISTEM APENAS ENTRE OS FRACOS, MAS TÃO BEM AFLORAM-SE ENTRE OS LIVRES, MAS SE HÁ DOIS AMIGOS, HÁ DOIS UNIVERSOS INTEIROS FUNDIDOS EM UM. NÃO HÁ ILUSÕES COMO SE HÁ NA PAIXÃO NEM HÁ NADA A TORNÁ-LA MELANCÓLICA, POIS O AMOR DE UM AMIGO CONSEGUE ENXERGAR O BEM ONDE HÁ BEM E ACEDER AO MAL ONDE HÁ MAL, CHAMANDO SEU AMIGO APENAS DE HUMANO. TAL LEALDADE DEPENDE UNICAMENTE DA CAPACIDADE DE UM AMIGO DE DIZER "ISSO NÃO É DO MEU TURNO" E "VOU AJUDAR-SE" NAS OCASIÕES EM QUE LHE SÃO REQUISITADAS.

A PALAVRA AMIGO PROVÉM DA PALAVRA EM LATIM AMICUS, QUE SIGNIFICA APENAS CONFIDENTE. EM QUALQUER CULTURA, UM AMIGO DEVE SER ALGUÉM EM QUE SE PODE CONFIAR A SI MESMO COMO UM TODO. A PARTE NUNCA É SUFICIENTE E O PIOR: PARA OS OUVINTES, SUA PARTE SERÁ O TODO E A SUA OUTRA PARTE, OCULTA, SERÁ, PARA ELES, ALGO INESPERADO.

Nenhum comentário