Estou sentimental

Estou sentimental


Como queijo e rio dos veganos, furo a quarentena e rio de quem está em casa se achando melhor do que os que estão lá fora. Estou sentimental. Sim, ando demonstrando demais. Sempre ouço Tim Maia, Descobridor dos Sete Mares, bebendo vinhos brasileiros e rindo do palhaço do Felipe Neto, do presidente, da indústria, da esquerda, da direita. Ah, como essas coisas tolas me fizeram perder tempo. Hoje ando rindo do meu riso demais. Ando me vendo em tudo, até mesmo na folha verde da árvore. Ouço dizer os sábios do Youtube: "não podes demonstrar, deves ser durão, deves ser sério. O mundo sente nojo de pessoas que demonstram", eu digo, foda-se. Nunca ligo para o mundo mesmo. Foda-se, sempre hei de beber o café amargo pela manhã e pôr minha vida nessa degustação. Sempre observo os pássaros na ida para o trabalho e vejo no bater de asa do Bem-te-vi a motivação da manhã. Também visualizo uma imagem no pc. Uma imagem amarelada, um pôr do Sol muito coisado que não pude ainda dizer que arte é essa. Um rio ou mar, sei lá, é água e água é a metáfora da vida, posto que é natureza. Por fim, encontro minha mina no WhatsApp e mando um salve só para agradecer. Putz. A vida é uma canção de Luiz Gonzaga.

Resultados de búsqueda

Resultado web con enlaces de partes del sitioWhatsApp

 e mando um salve só pra agradecer. Ah, a vida é bela.

Danilo Soares

Nenhum comentário