Você tem que ler O Livro dos Cinco Anéis

Você tem que ler O Livro dos Cinco Anéis

Miyamoto Musashi

 "Miyamoto Musashi (1584-1645) encarnou o verdadeiro samurai que ele mesmo pregava, um mestre nas virtudes militares e nas artes civis, como caligrafia, escultura em madeira, cerimônia do chá e poesia. Na pintura, destacou-se com pinceladas arrojadas, usando tinta naquim e aquarela para representar ave, paisagens, cavalos e deuses. Além de se apresentar em retratos, sempre portando os símbolos de sua Escola Nitô ou Niten-Ichi Ryu - ou das duas espadas - a longa, katana, e a curta, wakisashi.

 

Pode-se dizer que foi um menino prodígio do duelo, o primeiro dos quais foi travado quando ele tinha apenas 13 anos com o espadachim Arima Kihei. Este chegou à aldeia e lançou seu desafio com cartaz em letras douradas. Musashi aceitou, mas Kihei mandou que pedisse desculpas, considerando que fora uma brincadeira do garoto. O jovem duelista, em vez de se desculpar, atacou com seu bastão e, em pouco tempo, matava o espadachim a pancadas, mostrando que fora muito bem instruído por seu pai nas artes da luta e por seu tio, um monge, na escrita e na observação psicológica do inimigo.

 

Sua fama correu léguas, tornando-o tão famoso quanto os pistoleiros do Velho Oeste, que eram constantemente desafiados a provar sua maestria. Foi assim que venceu cerca de 60 duelos, ganhando o título de "samurai imbatível" e quase nunca manejando armas autênticas - preferia as de madeira, nem por isso menos mortais, e aceitava lutar contra qualquer arma do arsenal samuraico. Vivendo num período de transição, em que os batalhões de guerreiros iam sendo substituídos pelas armas de fogo e os vários feudos do Japão se uniam sob um único senhor, a Era Tokugawa, musashi sempre defendeu a luta objetiva e sem rodeios, menos preocupado com a beleza do que com a eficiência dos golpes. Instrutor insistente das técnicas para obter a vitória, ele deixou em seu manual um importante legado: lições da estratégia aplicáveis a todos os campos da existência." 

 

 

 
 
Como é sabido, Musashi foi um grande samurai. Seu pensamento vive até os dias de hoje, isso porque deixou uma grande obra nomeada "O Livro dos Cinco Anéis", onde separa grandes ensinamentos: terra, onde aborda o que é indispensável. Água, que são as técnicas de batalha. Fogo, ensinamentos acerca dos conflitos. Vento, conhecer bem o inimigo. Vácuo, sintése e preparação de estratégias.
 
    Algumas frases/ensinamentos dessa obra me marcaram.
 
"Na arte militar relativa a combate de exércitos, quando se dispõe de grande número de soldados bem-treinados e se procura vencer o combate somente por meio da força, o inimigo poderá fazer o mesmo, arrebanhando forças poderosas. As coisas ficarão iguais para os dois lados. Em tudo, para vencer, é necessário recorrer à razão.
Nos nossos mandamentos, não levamos em conta métodos irracionais, e sim o espírito de buscar o triunfo com o poder da inteligência da rate militar. "

"É importante prosseguir no ataque aos cantos fortes do adversário, mesmo diante do seu enfraquecimento, a fim de assegurar a vitória"

"Na arte militar de combate individual, da mesma forma, pode-se amendrontar o adversário com o corpo, com a espada longa, com o grito e, aproveitando-se de seu estado de temor, assaltá-lo de modo inesperado, conquistando a vitória. Isso é essencial."

 

Por fim, o livro é excelente. Eu dei cinco estrelas, pois amo livros desse gênero e esse me cativou bastante. Realmente, são ensinamentos para diversas áreas da vida.




Nenhum comentário