A sensibilidade me irrita

A sensibilidade me irrita

Por favor, não me questione.
Eu sou assim, sensível de alma.
Choro com a canção no rádio,
Lembranças dos beijos outrora recebidos,
Das andanças e dos vinhos tomados,
Do consolo do mar. Não era tarde, hoje é.
Não me questione, jovem.
A sensibilidade me irrita, e me amarra,
E me enforca e me xinga muito.
Mas ao mesmo tempo é a minha cura.

- Danilo Soares, @Danilo.s68




Nenhum comentário