RESENHA - As Lembranças

RESENHA - As Lembranças



As primeiras vezes, são a supremacia das lembranças




Essa foi minha primeira vez lendo algo de David Foenkinos. E uma das coisas que eu mais gosto é quando leio o primeiro livro de alguém e já gosto de cara. Como muito de vocês já devem saber, eu tenho como padrão ler todos os livros de um autor, algo como uma regra pra mim. E As Lembranças de David Foenkinos é uma ótima porta de entrada para os livros do autor, porém irei confessar algumas coisas e espero que todos entendam. A primeira delas é que eu sou do contra, diferente da grande massa das pessoas, eu adoro spoilers tanto de filmes quanto de livros. Eu procurei saber tudo desse livro antes de ler ele, porém por algum motivo DESCONHECIDO, eu 'não' encontrei nada nem ninguém falando sobre As Lembranças. Nem em resenhas, nem em blogs nem no próprio YouTube, o que me fez pensar o motivo disso. Após terminar de ler eu poderia até dizer o motivo: O livro não é bom. Porém, já li tantos outros livros que realmente são ruins e com diversas resenhas, mas e então por qual motivo As Lembranças não tem nada? Aí entra a minha segunda confissão, que é que eu adoro pesquisar tudo sobre o autor antes de ler qualquer coisa que ele, o autor, tenha escrito. Foi então que descobri os prêmios literários que David Foenkinos ganhou, algo que não me importo, não mesmo, e também descobri um pouco sobre a vida pessoal ou literária dele. E quem disse que mesmo assim consegui entender o motivo de As Lembranças não ter nenhuma referência? David Foenkinos escreveu outros livros 'bem' falados, como Charlotte e A Delicadeza, onde se tem até um filme bastante falado e atuado pela Audrey Tatou.




Falando um pouco agora do livro, este que comprei por apenas R$ 5,00 numa feira de livros usados aqui na minha Cidade no Rio de Janeiro, foi um livro que tive um certo receio em começar à ler, dado apenas à minha 'incapacidade' de conseguir começar um livro de um autor que nunca li antes. As Lembranças de David Foenkinos é um bom livro (Contraditório, não?), é aquele livro pra se ler em viagens, quando se quer ler um livro mais leve e solto, geralmente após alguma leitura traumática ou pesada que te deixou pensativo, este é o livro ideal do após.
Confessarei que entendi uma coisa ao ler a capa traseira que nada tem com a real história do livro. Pensei que o livro trataria da perda do avô do protagonista, e não, não me pergunte porque achei isso, apenas prossiga lendo aqui.
Em As Lembranças conhecemos um jovem rapaz que tem por volta dos 20 anos que começa contando sua história de vida logo após a morte de seu avô. Ele nos conta seu luto e como consegue conciliar isso com sua vida pessoal. Como o próprio nome já diz, o protagonista nos conta todas as suas lembranças, tudo mesmo. Tive uma certa dificuldade de não ler esse livro e pensar que a história apresentada não era a vida pessoal de David Foenkinos, devido sua maravilhosa escrita., Este é um livro que nos mergulha sem nenhuma dificuldade, porém é um livro leve e sutil. A história apesar de ser profunda na vida do protagonista, não consegue ser profunda no leitor. As Lembranças é apenas uma história da vida de qualquer um, apenas. O protagonista pode ser qualquer um, tendo uma vida comum e arrastada. Começamos com o protagonista com seus 20 anos, e terminando a história com ele por volta dos 40 anos. O livro não tem nada de sensacional, não acontece nada de tão extraordinário, o que diria eu ser bom ou não, não sei. Não sei , porque, pelo menos eu, gosto de ler pra sair do meu natural, gosto de imaginas coisas extraordinárias, coisas não comuns, livros onde se tem doenças terminais, animais amigáveis, onde aconteça coisa não cotidianos, e As Lembranças não é nenhum desses livros, As Lembranças é apenas uma história comum, de qualquer um de nós. Seu avô morreu, ele ficou de luto, passa a vida tendo de lidar com a depressão da mãe, com a falta de amor do pai e com a vida agitada de sua avó e ponto. É o livro da minha vida, da sua vida, da vida de qualquer um (Sem querer, claro, generalizar). Eu esperei até o final, algo acontecer que fosse despertar meu entusiasmo, mas não houve nada.

UM POUCO SOBRE O PROTAGONISTA


Não sei se foi de forma proposital, mas David Foenkinos escreve tão maravilhosamente bem, que nos confunde de uma forma maestral, e esse é um dos motivos que não me deixou largar o livro, a sua escrita que nos envolve de maneira que nos faz perguntar se o que é mostrado é real ou não, como eu disse no começo dessa resenha, tive dificuldade pra entender se esse livro era a história do autor ou não. Em As Lembranças temos a história de um jovem rapaz que tem por volta de uns 20 anos. É um rapaz comum, sem nada especial em que como qualquer um, acabou de terminar os estudos comuns e tem de começar à trabalhar e começa isso sendo vigia-atendente em um hotel de 3 estrelas. ALERTA DE SPOILER daqui em diante. As Lembranças começa lento, pois é um livro feito pra ser lento mesmo, e vai ficando bom e 'agitado' ao chegar na metade, porém decaí com certa velocidade que deixa um gosto amargo, algo frustrante no final. Frustrante, não ruim, se lembre disso. O protagonista perde seu avô e começa nos contar várias histórias com ele e sua avó e nos conta também a falta de amor que teve dos pais, a mãe que vivia viajando pra fugir da possível depressão, o que ela falha miseravelmente, pois no tempo atual do protagonista ela e o pai esconde dele o estado em que ela se encontra. Logo mais indo pro meio do livro ele conta sobre sua avó e seus interesses amorosos. Até que tudo muda quando sua avó foge de casa, e é nesse ponto em que o livro fica bom. A 'perseguição' dele por ela são os melhores momentos do livro, pois aí mostra algumas coisas que só quem lê pode sentir, nos mostra um amor, um carinho, um cuidado que nos faz refletir  se temos o que se é mostrado alí. Após ele encontrar a avó na cidade natal dela, eu mergulhei num estado de transe gostoso. Ela sabia que iria morrer à qualquer momento, pela sua idade, e não queria perder o seu tempo num asilo onde seus filhos à colocou, então seu neto, o protagonista, ajuda ela à reviver a lembrança, onde ela era feliz. Sabe quando te bate uma bad e te faz lembrar do seu passado, onde 'você era feliz'? É isso que o meio do livro nos faz, nos trás uma mistura de sentimentos e David Foenkinos consegue nos prender aí, escrevendo de uma forma que se alguém muito sensível ler As Lembranças, é capaz de chorar somente lembrando. E lembra que eu disse pra não esquecer de que frustrante não é ruim? Então, a busca da avó dele pela felicidade do passado é quase toda frustrante. Todos que ela queria voltar à ver já ou morreram, não moram bem longe dalí. Os ligares por onde ela cresceu e viveu, já quase não existem mais, exceto sua escola onde ela estudou, mas devido à Grande Guerra, ela teve de terminar de estudar, pelo que entendi, na segunda série, pois tinha de ter de escolher trabalhar ou morrer de fome, diante de uma França falida e quase destruída pela guerra, onde a miséria era algo muito, muito grande.

As Lembranças, de David Foenkinos, nos envolve de uma maneira agradável, porém insatisfatória. Não é um livro ruim, mas longe de ser um livro que será seu top 10


Por enquanto é só galera, até mais!
---------------------------------------------------------

Título: As Lembranças
Autor: David Foenkinos
Editora: ROCCO
Ano: 2012
Páginas: 264

Nenhum comentário