Sobre a educação - crônica

Sobre a educação - crônica

 Seu Zuza é um senhor simpático, calmo e sábio, que soube usar dessas virtudes. Tornou-se um dos maiores pescadores dessa cidade. Recentemente o consultei; pedi para que me concedesse uma fala para um "documentário universitário", o qual concluí e apresentei recentemente em sala de aula. Ele disse com precisão que eu o podia filmar, que "a gente deve falar o que sabe, né?", Sim! A gente deve falar o que sabe. Mas o que sei, seu Zuza, é repetir o que os antigos autores sabiam, somente. Mas tu, meu querido, realmente falas o que sabes, o que aprendeste com esforço, vivendo ou sobrevivendo.

Disse-me outro dia que "as coisas de hoje estão fáceis", que os meninos atualmente só não aprendem se não quiserem; tem internet, tem livro para todo lado, daí me explicou que — em seu tempo — seu pai achava ridícula a ideia de ir à escola; por conta disso, não o deixou alfabetizar-se. "Meu irmão foi quem aprendeu a assinar o nome, ele arrumou um livrinho de ABC e, no roçado, escondido do meu pai, ele ficava estudando e até tentou me ensinar também, mas não aprendi não".

Senti-me triste. Triste pela história — aliás, há algo mais triste que ser obrigado a não estudar? Eu por exemplo, já não consigo viver sem estudar gramática, retórica e lógica. Alguém me obrigar a não estudar, é como me obrigar a não viver. Contudo, penso que o pai de Seu Zuza talvez tivesse algum motivo para proibi-lo de estudar — e espero que tenha sido um motivo coerente. Por exemplo, deduzo que a família não tinha condições financeiras, por conta disso, em vez de "perder tempo" com a escola, precisou trabalhar na roça para conseguir renda a curto prazo.

E eu, ouvindo o relato, refleti o quanto nossa atual geração é medíocre — não no sentido literal da palavra — mas no sentido pejorativo mesmo: enquanto alguns pais antigos brigavam para que o filho não estudasse, hoje os pais "contemporâneos" brigam para o filho estudar.

Texto: Danilo Soares

 

Arte: El zapatero de viejo
DOMINGO MARQUÉS, FRANCISCO
 
 

 

Nenhum comentário